Uma História, uma só paixão

22 de julho de 2018

Com falha bisonha, Atlético perde para Palmeiras com gol nos acréscimos

FOTO: GOOGLE IMAGENS

Num jogo bastante movimentado, com dois golaços e falha bisonha do zagueiro Juninho, o Atlético perdeu para o Palmeiras por 3 a 2 na tarde deste domingo. A vitória alviverde no Allianz Parque, em jogo da 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi decretada aos 49 minutos do segundo tempo.
O time paulista ficou à frente do marcador em três oportunidades, com gols de Moisés e Bruno Henrique (dois). Os visitantes marcaram com Luan e Yimmi Chará, mas foram punidos no fim, mas uma vez em lance de bola parada - que tem aterrorizado o Atlético no Campeonato Brasileiro. Dos 22 gols sofridos nas 14 rodadas disputadas, 12 foram originados nesse tipo de jogada.
Com espaço para dominar, passar a bola ou rifá-la para frente, Juninho falhou. O zagueiro, emprestado pelo Palmeiras ao Atlético até o fim do ano, não conseguiu executar nenhuma das opções mais prováveis. O resultado? Moisés aproveitou e não demorou muito para chutar e vencer o goleiro Victor, logo aos 2’.
O gol no início do jogo empolgou time e torcida do Palmeiras. Tanto é que os donos da casa quase ampliaram três minutos depois. De fora da área, o mesmo Moisés acertou um chutaço no travessão. No rebote, Bruno Henrique finalizou mal e desperdiçou a chance. Alívio para o Atlético, que tentava reequilibrar as forças.
E deu certo. Ao menos num primeiro momento, o time alvinegro recolocou os nervos no lugar e manteve a posse de bola boa parte do primeiro tempo. Mas o Atlético ainda sofria muito com a marcação alta do Palmeiras. Aos 22’, Fábio Santos recuou mal, Juninho não conseguiu dominar, e a bola se ofereceu para Dudu. O atacante tentou encobrir Victor, que desviou e evitou o segundo.
Diante das dificuldades de realizar a transição defesa-ataque, os meio-campistas e até mesmo o atacante Luan voltavam para dar mais qualidade de passe na saída de bola. E as oportunidades na frente começaram a aparecer. Após boa jogada de Chará, Ricardo Oliveira saiu de frente com Weverton. O centroavante tentou o drible, mas foi desarmado pelo goleiro.
No finalzinho do primeiro tempo, o Atlético quase aproveitou recuo errado de Moisés. Na disputa entre Luan e Weverton, melhor para o goleiro palmeirense, que chegou antes e afastou a bola com o pé.
O Atlético voltou com outra postura no segundo tempo. Além de ter a posse de bola, o time alvinegro conseguia infiltrar na defesa do Palmeiras e criar situações de perigo. Aos 5’, mais uma oportunidade: Matheus Galdezani cabeceou no canto, e Weverton espalmou. No rebote, Luan apareceu livre na pequena área e empatou: 1 a 1.
O gol do Atlético modificou o cenário do jogo. Atrás no marcador, o Palmeiras passou a ter a bola por mais tempo. A posse, entretanto, não levava a oportunidades. Esse cenário fez com que o técnico Roger Machado colocasse Hyoran no lugar de Gustavo Scarpa, que pouco conseguiu criar do lado esquerdo da defesa alvinegra.
Do outro lado, Thiago Larghi tirou Luan para colocar David Terans. O cenário da partida, entretanto, pouco mudou: o Palmeiras seguia com mais posse na etapa final. E foi numa cobrança de falta que o time paulista desempatou a partida, aos 30’. Bruno Henrique chutou no canto de Victor, a bola bateu no travessão e entrou. Golaço que recolocou o Atlético atrás no marcador.
Mas a desvantagem não ficou muito tempo no placar. Aos 35’, Elias ajeitou para Yimmi Chará. O colombiano bateu de esquerda, no alto, venceu o goleiro Weverton e marcou um belíssimo gol: 2 a 2. E os minutos finais foram agitados. Com o Palmeiras avançado, o Atlético tinha o contra-ataque à disposição. E num lance de bola parada, aos 49', Bruno Henrique deu números finais ao jogo: 3 a 2. Depois do apito final, Matheus Galdezani foi expulso por reclamação.
Atlético e Palmeiras voltam a campo pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro nesta quarta-feira. A partir das 19h30, os paulistas enfrentam o Fluminense, no Maracanã. Mais tarde, às 21h, é a vez de o time mineiro entrar em campo no duelo contra o Paraná, no Independência.

Duelo entre Atlético e Palmeiras, no Allians Parque, busca recuperação e manutenção de tabu

FOTO: GOOGLE IMAGENS



Com dois jogos foram de casa, pós Copa do Mundo, a meta do Atlético seria trazer pelo menos quatro pontos neste retorno do Brasileirão. Depois do fiasco de quarta feira (18) contra o Grêmio, em Porto Alegre, não sobrou outra opção a não ser o trunfo sofre outro candidato ao título, o Palmeiras, neste domingo, às 16h, no Allianz Parque. Para o time mineiro, não há adversário melhor para enfrenta-lo agora. Afinal, há sete anos, os alvinegros não perdem para o time paulista.
A última derrota ocorreu em 30 de julho de 2011 (3 a2), pelo Brasileiro, sob o comando do ex treinador Dorival Junior. Após isso, foram 13 partidas, dentre delas nove vitórias alvinegras e quatro empates. Somando também os confrontos pela Copa do Brasil, em 2014, ambos vencidos pelo Galo.
Porém, para chegar ao trunfo, o time de Thiago Larghi precisará mudar sua postura em campo. No Brasileirão, em Porto Alegre, o time fez uma das piores atuações, praticamente não chutou ao gol, falhou muito no sistema defensivo, dando muitos espaços para o adversário chegar por meio de várias tabelas. Em São Paulo, o técnico Larghi quer uma postura diferente de sua equipe.
Obrigatoriamente, o comandante alvinegro terá que mexer na estrutura da equipe, já que não poderá contar com o atacante Edinho, que sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda e voltou à BH. Substituído pelo volante Mateus Galdezani, a equipe ficou mais forte na marcação no meio campo, liberando assim Elias para avançar com mais frequência ao ataque.
Depois de um ano após sua saída do time mineiro, Roger Machado, reencontrará o Atlético. O treinador que ficou parado o restante de 2017, foi contratado pelo Palmeiras em dezembro. Junto ao alviverde, ele perdeu o título estadual para o Corinthians, porém seguiu com a melhor companha na fase de grupos da Copa Libertadores.
Emprestado ao Palmeiras, o lateral Marcos Rocha deverá atuar pelo time, já que os Clubes fizeram um acordo para que o zagueiro Juninho, emprestado pelo time paulista, ambos jogassem neste domingo.
Se as campanhas na Copa do Brasil e na Libertadores agradam aos torcedores do Palmeiras, o mesmo não se pode dizer do desempenho no Campeonato Brasileiro. O time paulista acumulou empates sucessivos contra Ceará, Flamengo e Santos, e se distanciou dos líderes da competição. Internamente, a diretoria acredita que Roger Machado tem à disposição um grupo qualificado para buscar o título em todas as disputas, com peças de reposição à altura dos titulares.
Para o jogo deste domingo, o treinador não apontou quem será o titular no gol. Apesar de Jaílson voltar de suspensão, ele gostou do desempenho de Weverton (ex-Atlético-PR), que pode ser mantido como titular. O armador Lucas Lima levou o terceiro cartão amarelo e desfalca o alviverde. O mais provável é que Moisés ganhe chance de começar o jogo. Ainda no setor ofensivo, o ex-cruzeirense Dudu retorna á equipe depois de cumprir suspensão automática.

Provável Escalação

Palmeiras - Jaílson (Weverton); Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo e Bruno Henrique; Gustavo Scarpa, Moisés e Dudu; Willian Técnico: Roger Machado

Atlético - Victor; Patric, Gabriel, Juninho e Fábio Santos; José Welison, Elias, Matheus Galdezani (Denílson), Luan e Chará; Ricardo Oliveira Técnico: Thiago Larghi

Árbitro: Péricles Bassols Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento (PE)

19 de julho de 2018

Desorganizado em campo, Galo perde vice liderança do Brasileiro

FOTO: GOOGLE IMAGENS

Na volta do Campeonato Brasileiro, o futebol do Atlético desapareceu. Desorganizado e inofensivo, o Alvinegro foi facilmente batido pelo Grêmio, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, em Porto Alegre, pela 13ª rodada da Série A. Os gols do Tricolor foram marcados por Bressan e André, ambos no segundo tempo. O time gaúcho ainda perdeu um pênalti com Luan, que chutou na trave.
O Atlético estreou cinco reforços nesse duelo e sentiu as mudanças em relação ao time que encerrou a primeira parte da temporada. Claramente, a equipe sofreu com a falta de entrosamento e pouco ameaçou os donos da casa. Pesou ainda a bola aérea do Tricolor, que marcou duas vezes de cabeça.
Com a derrota, o Atlético perde a vice-liderança para o São Paulo, que venceu o líder Flamengo. O Galo poderia encostar no time carioca, mas segue quatro pontos atrás do Rubro-Negro. Já o Grêmio encosta no Galo. O Tricolor é o quarto, com 23 pontos, mesmo número do time mineiro, que leva vantagem por ter uma vitória a mais.
O técnico Thiago Larghi surpreendeu na escalação do Atlético. Edinho ganhou a vaga deixada por Róger Guedes. Com isso, Chará atuou pela esquerda. O baixinho vindo do Fortaleza se posionou pela direita. O time entrou muito mudado em relação ao que vinha jogando antes da pausa para a Copa do Mundo. A falta de entrosamento foi visível na etapa inicial.
Chará e Edinho, muitas vezes, inverteram posicionamentos com Luan e Elias, respectivamente, no momento da marcação. O Atlético, encurralado pelo Grêmio, tentou sair muitas vezes pelo meio, mas as jogadas não tiveram sequência. O Tricolor comandou a primeira etapa, mas teve apenas uma boa chance. Após chute de Everton, Victor espalmou e Fábio Santos evitou, em cima da linha, que o adversário colocasse a bola para as redes.
Ao menos na primeira etapa, o Galo conseguiu se defender bem e sofreu pouco. Porém, no ataque, as coisas não deram certo. O time não conseguiu sair com velocidade pelos lados do campo. Para piorar, o estreante Edinho, após dar a única finalização da equipe na primeira etapa, sentiu dores na coxa esquerda e foi substituído. Entrou Denílson, outro estreante, em seu lugar.
Após a modificação, Chará passou a atuar pelo lado direito e Denílson caiu pelo lado esquerdo. A equipe ficou mais equilibrada e passou a ter mais a bola no campo de ataque. No entanto, o time seguiu sem criar chances.
Na próxima rodada, o Atlético visita o Palmeiras, domingo, às 16h, no Allianz Parque. No mesmo dia e horário, o Grêmio visita o Vasco, em São Januário.

18 de julho de 2018

Atlético encara Grêmio, com o time bastante modificado, para tentar encostar no topo do Brasileirão

FOTO: GOOGLE IMAGENS

Demorou mais voltou. Após um mês de paralisação do Brasileirão, devido a Copa do Mundo, o campeonato volta hoje com vários jogos, entre eles: Grêmio e Atlético Mineiro, a partir das 21h45 , na Arena, em Porto Alegre.
O torcedor alvinegro que estava com saudades de ver o time em campo, além de matar a saudade, a equipe é vice-líder do Campeonato Brasileiro e busca reduzir a diferença para o Flamengo, primeiro colocado. Com 12 partidas disputadas na primeira parte da temporada, o Atlético somou 23 pontos, quatro a menos que os cariocas, que encaram o terceiro coloca São Paulo no mesmo horário do duelo em Porto Alegre.
Encarar o time gaúcho na Arena não costuma ser uma tarefa muito fácil. Nas últimas seis partidas no estádio, o Galo venceu apenas uma, empatou duas e perdeu três.
Para conseguir o trunfo diante Grêmio, o Atlético terá que lidar com várias mudanças no elenco. No último meses, saíram três jogadores importantes: o zagueiro Bremer, o meia Otero e o atacante Róger Guedes. Cazares, em negociação com um time árabe, nem viajou para Porto Alegre.
Além dessas saídas, inclui também o volante Arouca, Larghi terá que contar com a perda de três jogadores importantes por lesões: o zagueiro Leonardo Silva, os volantes Adilson e Gustavo Blanco. Porém, ganhou novos reforços recém-contratados que foram incorporados ao elenco, que são o volante José Welison, os meias Edinho e David Terans, além dos atacantes Yimmi Chará, Denilson e Leandrinho.
Portanto, o time deve, no mínimo, passar por pelo menos cinco alterações em relação aos 11 titulares até a parada da Copa do Mundo. Saindo da equipe Leonardo Silva, Adilson, Blanco, Cazares e Róger Guedes, devem entrar, respectivamente, Juninho, José Welison, Elias, Yimmi Chará e Tomás Andrade.
Os donos da casa também tiveram mudanças no elenco. As principais talvez, tenham sido a venda d meio campo Arthur, para o Barcelona, e a contratação do atacante Marinho, ex Changchun Yatai, da China. O time do técnico Renato Portaluppi também terá o reforço do zagueiro Pedro Geromel, que estava servindo a Seleção Brasileira na Copa.
Atualmente, o Grêmio ocupa a quinta colocação no Brasileiro, com 20 pontos ganhos. Caso triunfe em casa, igualará a pontuação do time mineiro.

Provável Escalação

Grêmio – Grohe, Léo Moura, Pedro Geromel, Bressan e Cortez; Jailson, Cicero, Ramiro Luan e Everton; André. Técnico: Renato Portaluppi

Atlético – Victor, Patric, Gabriel, Juninho e Fábio Santos; José Welison, Elias e Luan; Yimmi Chará, Tomás Andrade e Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi

Árbitro – Flávio Rodrigues de Souza (CBF/SP)

Assistentes – Alex Ang Ribeiro (CBF/SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (FIFA/SP)

22 de abril de 2018

Deu Galo! Contra o Vitória, os escolhidos de Larghi dão triunfo ao Atlético


FOTO: BRUNO CANTINI



Sai pra lá indaca! O Atlético colocou fim na sequência ruim de quatros jogos sem vencer. Na tarde deste domingo, O Galo bateu o Vitória, por 2 a1, no Independência, somando os primeiros pontos na competição. As peças usadas por Thiago Larghi deram certo. Com a vaga de Elias, Gustavo Blanco foi um dos destaques da partida. É dele o cruzamento para o primeiro gol, marcado por Ricardo Oliveira. Róger Guedes, criticado muito pelo torcedor alvinegro, ganhou uma nova chance marcou o segundo, após cruzamento de Ricardo Oliveira. Depois de disputa aérea dentro da área mineira, Gabriel marcou contra.
Elias, que vem caindo de produção, ficou no banco e Larghi apostou em Blanco para o lugar. O volante se destacou com boas chegadas ao ataque, inclusive no lance do primeiro gol, e excelentes desarmes de bola. Com velocidade do lado esquerdo, Róger Guedes teve boa atuação com chegadas e presença decisiva para garantir a vitória do Galo.
Com Gustavo Blanco e Róger Guedes confirmados no time titular, o Atlético controlou o duelo no primeiro tempo. Nos primeiros minutos, teve dificuldade de criar devido a forte marcação baiana. Vagner Mancini colocou seus homens para marcarem a saída de bola atleticana, obrigando o time alvinegro a tocar bolas atrás e tentar chegar em lançamentos longos. Restou ao Galo se organizar em campo apostando na movimentação, principalmente de Blanco e Otero.
E em uma dessa jogadas em velocidade que o Atlético abriu o placar, aos 20. Fábio Santos lançou Blanco posicionado na ponta esquerda. O garoto girou olhando para a área e fez o cruzamento para Ricardo Oliveira subir livre e cabecear para o fundo das redes de Caique, marcando o primeiro gol.
O Vitória apostava no jogo aéreo para tentar chegar ao empate. E quem esteve mais perto foi o time mineiro, que passou a encontrar mais espaços. Otero acertou o travessão de fora da área. Blanco, na sequência, recebeu e chutou para grande defesa do goleiro baiano, já que a bola bateu na trave logo após. Otero, no fim, novamente acerta a trave, outra vez com um chute de fora da área.
O Atlético voltou para o segundo tempo, tentando cadenciar mais o jogo. Já o Vitória voltou pressionando mais em busca do empate. Porém, o inicio da última etapa, foi de muita disputa, reclamação com a arbitragem e pouquíssimas chances de gol.
As chances foram aparecendo aos poucos. Blanco, aos 23’, errou o passe, Neilton avançou em velocidade, com uma linda caneta em cima de Gabriel e finalizou com perigo. O Vitória estava melhor na partida quando sofreu o segundo gol. Ricardo Oliveira roubou a bola de Kanu, avançou pelo lado esquerdo e cruzou para Róger Guedes dar um toque de leve e a bola passar por baixo de Caíque, e ampliar.
Teve tempo ainda de Mateus Galdezani estrear pelo Galo. Logo após, no lance seguinte, o Vitória descontou. Uma falta cruzada na área, Gabriel disputou pelo alto e acabou marcando contra. Mas, já não dava tempo para mais nada e o time mineiro conquistou a vitória por 2 a 1.
O Atlético volta a campo no próximo domingo, às 16h, contra o Corinthians, no Independência, pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Vitória joga de novo no Horto. Na segunda-feira da outra semana, o time baiano visita o América, às 20h.

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com