Uma História, uma só paixão

15 de maio de 2012

Pós-Jogo | Aha, Uhu! O Independência e o Mineiro é nosso!

Foto: Agência i7 / Pedro Vilela

Domingo, Dia das Mães, a festa dos atleticanos começou já no caminho para o Independência, com camisas alvinegras formando o tom predominante por toda a cidade, se estendeu para as arquibancadas aos gritos de “Aha Uhu o Independência é nosso”, e depois tomou conta das ruas de Belo Horizonte.
Invicto! Foi sem perder um jogo sequer, dos 15 disputados, que o Atlético conquistou o título de campeão mineiro de 2012. Foram quatro empates e 11 vitórias nesta campanha que marcou seu 41º campeonato estadual. O feito repetiu o ano de 1976, quando o alvinegro levou o troféu com 26 vitórias e cinco empates. Na final, mesmo jogando por um empate, o time não deu chances ao América dominando durante os 90 minutos e venceu por 3 a 0.
O primeiro tempo, o Galo já vencia por 2 a 0, já mostrando o tom de como seria a comemoração, com torcedores nos bares como se estivessem em clima de carnaval. E com o terceiro gol, buzinaço pela conquista do título de campeão mineiro de 2012 se espalhou pela cidade.
Se a festa em campo esperou o apito final para começar, a celebração nas arquibancadas do novo Independência, todo remodelado, recebeu 17.112 mil torcedores, maioria atleticana, que voltou a soltar o grito de campeão em Belo Horizonte, depois de mais de uma temporada na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Enquanto parte da torcida ocupou o Pirulito da Praça 7, a outra parte ocupara o ponto mais alto da festa, que foi reservado a sede do clube, no Bairro de Lourdes, com direito a trio elétrico, cerveja de graça e presença dos jogadores, que haviam seguido do Horto em carro aberto do caminhão dos bombeiros.
Belo Horizonte é preta e branca. Os atleticanos comemoraram ontem o título de campeão mineiro de 2012 nas praças, ruas e bares da capital. Nem a comemoração do Dia das Mães ou o fato de o clássico ser transmitido na TV aberta afastaram os torcedores dos bares da capital. Parte dos alvinegros preferiu redutos tradicionais, como o Salomão, na Serra. Uniformizados, com bandeira e cornetas, o que se viu era um mar de gente em preto e branco. 
Em campo, mesmo com a vantagem do empate, o time alvinegro foi mais ao ataque. Apesar de conseguir segurar mais a bola, o Coelho não era contundente na frente e, em um lance pelo lado direito da área, China foi puxado por Bernard, mas Leandro Pedro Vuaden não viu irregularidade. A partir daí, o domínio foi alvinegro.
O clima esquentou dentro de campo, quando na comemoração, Mancini repetiu o gesto de “acabou”, feito por Alessandro em um dos jogos da semifinal contra o arquirrival azul, contudo, a turma do deixa disso chegou para evitar que criasse uma grande confusão. Sem querer que ninguém estragasse a festa, Cuca dá uma modificada no time e o coloca mais agressivo já nos minutos finais da partida. Daí pra frente foi só esperar o apito final para que a festa começasse também dentro de campo.
O Glorisoso das Alterosas se consagra campeão mineiro pela 41ª vez em sua história. Parabéns ao alvinegro mais amado do Brasil, campeão mineiro 2012.
#GALOSEMPRE

Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Ana Paula Xavier

Ana Paula Xavier

Escritora do Galo Forever. Fanática pelo CAM. Adoro minha família e amigos. Personalidade forte.

0 comentário(s):

Postar um comentário

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com