Uma História, uma só paixão

1 de julho de 2012

Galo vence, quebra tabu e chega liderança


Foto: Lance Net


Lutando contra o ‘fantasma’ do Olímpico, o Atlético venceu o Grêmio colocando um fim no tabu de 14 anos sem triunfo sobre o time gaúcho no estádio tricolor. Com um gol de Jô, após linda jogada de Bernard, o Galo foi a 16 pontos e assumiu a liderança do Brasileirão.
Com a derrota do Cruzeiro para o São Paulo, o Atlético entrou em campo neste domingo sabendo que dependeria somente de si para assumir a liderança do Campeonato Brasileiro. Apesar do desejo de alcançar a ponta da tabela, a equipe alvinegra também tinha consciência que para chegar lá, precisaria superar um tabu indigesto: vencer o Grêmio no Olímpico. A última vez que isso tinha acontecido foi em agosto de 1998.
Alheio às vaias da torcida adversária ao eterno desafeto Ronaldinho e à expectativa pela estreia de Zé Roberto e promoção do goleiro Marcelo Grohe, o time mineiro apostou no talento de um garoto, de 1m62cm e apenas 19 anos, Bernard. Saiu de seus pés a jogada decisiva da partida - chapéu duplo na zaga que resultou no gol de Jô.
Quando a bola rolou no Olímpico, as vaias para Ronaldinho deram lugar à apreensão e à esperança da torcida gremista. Jogando em seu campo, os gaúchos foram ao ataque, como já esperavam os jogadores do Galo, que demorou a se estabelecer em campo, envolvido pelo trabalho com a bola do time da casa.
Jogando em casa, porém, foi o Tricolor Gaúcho quem partiu para cima e tomou a iniciativa. O meia estreante, Zé Roberto, mostrou logo que entrosamento com o grupo não seria problema no jogo. Com muita habilidade, o jogador se entendia bem com o atacante Marcelo Moreno e deu muito trabalho para o goleiro Giovanni. O arqueiro alvinegro, aliás - que agora tem a posição ameaçada com a contratação de Victor - fez grandes defesas na etapa inicial, salvando o Atlético por várias vezes.
Aos poucos o Atlético foi equilibrando a partida. O time mineiro, porém, era menos incisivo que o Grêmio. Logo em sua primeira grande chance, porém, o Galo marcou: Bernard apanhou rebote de escanteio pela ponta esquerda deu dois chapéus consecutivos, primeiro em Souza, depois em Edilson, e cruzou na medida para Jô acertar um belo voleio na pequena área: um gol de placa, que colocava o time mineiro na frente.

Foto: Super FC

No segundo tempo, o Grêmio voltou a campo com duas mudanças, entrando Rondinelly e Tony nos lugares de Léo Gago e Edilson. O time da casa manteve a postura ofensiva e continuou buscando o gol de empate, mas o Atlético se segurava como podia atrás. Aos 7 minutos, Zé Roberto, da entrada da área, mandou um chute forte e quase balançou as redes adversárias.
Aos poucos, o Atlético foi ganhando espaço e passou a dar trabalho novamente para o Grêmio. Na linha de fundo, Serginho tocou para trás para Danilinho que, da entrada da área, sozinho, chutou para fora. Depois foi a vez de Jô quase ampliar. Danilinho recebeu passe de Ronaldinho, tocou para Jô, o atacante chutou firme contra o gol, mas Marcelo salvou o Grêmio.
Luxemburgo se lançou completamente ao ataque. Tirou Fernando, que levou seu quinto cartão amarelo em seis jogos, e pôs em campo André Lima. Assim, o Grêmio ficou com apenas um volante (Souza), dois meias (Zé Roberto e Rondinelly) e três atacantes (além de André Lima, Kleber e Moreno).
Não faltou disposição e sobrou até destempero emocional. Mesmo sem ter levado amarelo, o reestreante Anderson Pico, oriundo da base e com contrato renovado, foi expulso aos 37 minutos por atingir o adversário no rosto.
As últimas chances foram todas do Atlético. Em contra-ataque puxado por Ronaldinho, aos 42, Marcelo Grohe salvou o Grêmio ao defender chute de Escudero, que entrou sozinho. Aos 44, Ronaldinho cruzou e Jô encheu o pé, mas chutou para fora. Já nos acréscimos, Escudero chutou para defesa de Grohe.
Tanto Grêmio quanto Atlético-MG têm semana livre de treinos, seja para juntar os cacos da derrota ou saborear a nova liderança. O clube gaúcho enfrenta, no próximo domingo, às 16h, o Santos, na Vila Belmiro. Já o Galo defende o topo da tabela contra a Portuguesa às 18h30, no Independência.
Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Ana Paula Xavier

Ana Paula Xavier

Escritora do Galo Forever. Fanática pelo CAM. Adoro minha família e amigos. Personalidade forte.

2 comentários:

  1. Noite de Bernard, menino ta voando... Que continue assim

    ResponderExcluir
  2. Quebramos o tabu contra Ponte Preta e Grêmio. E temos uma defesa sólida, como há muitos anos o time não tinha. Além disso, o elenco está unido. A cada vitória, a comemoração do grupo mostra isso. Contra tudo e contra todos. A união é super importante em um campeonato longo. Cada vitória é importante demais, ainda mais fora de casa, contra time grande. Independente de ser 1x0. Basta lembrar que o SP foi campeão, em 2008, com placares minguados. Avante Galo. Ainda está cedo, mas é bom sentir a liderança!

    ResponderExcluir

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com