Uma História, uma só paixão

15 de agosto de 2012

Com três bolas na trave, Galo só empata com xará Goiano

Foto: globoesporte.com


O Galo teve dificuldade contra o Dragão como já alertava o técnico Cuca. O resultado final foi um empate em 1 a 1, na noite desta quinta feira no Serra Dourada. O Atlético, com um caminhão de gols perdidos, deixa o estado de Goiás ainda líder, mas sem a chance de abrir vantagem para o Flu, vice-líder, que também empatou nesta quarta, pelo mesmo placar, com o Cruzeiro.
Um ponto para o time da casa, algo a se lamentar. Um ponto fora de casa poderia muito bem ser um bom resultado. Para o Dragão, o pontinho conquistado em Goiânia pode ter tido um gosto de vitória. Afinal, jogou boa parte da partida com um a menos. Além disso, enfrentou nada menos que o líder do Brasileirão e confirmou a fase de maior regularidade, após dois empates fora de casa. O atacante Patric se disse feliz com o resultado.
O Atlético que tinha a maioria no Serra Dourada não era o Goiano. A liderança e o bom momento do Alvinegro mineiro fez com que as arquibancadas do estádio tivessem o preto e o branco como cores predominantes. Mas o time que entrou em campo lanterna da competição resolveu complicar a vida do líder do Campeonato Brasileiro. O meia Ernandes recebeu livre na intermediária e soltou uma bomba, aos nove minutos, que foi aceita pelo goleiro Victor, depois de quatro jogos sem sofrer gols.
Aos 20 minutos, um lance crucial para o seguimento do jogo. Joílson deu uma cotovelada em Leandro Donizete fora da disputa de bola. Um auxiliar de arbitragem alertou Marcos Penha, que deu o cartão vermelho para o meia goianiense.
Com um a menos, o Dragão passou a ser sufocado pelo Galo. E Jô cansou de perder gols. Colocou na trave de pé, de cabeça, chutou de bico livre na pequena área e mandou fora, cabeceou por cima cruzamento de Bernard e não conseguiu mudar o placar no primeiro tempo.
A proposta de jogo do Atlético-GO para a etapa final foi defensiva. Na maior parte do tempo, o Galo tinha a posse de bola e encontrava dificuldades para entrar no ferrolho goianiense, onde todos os 10 jogadores ficavam atrás da linha da bola.
A pressão do Galo era imensa. Chances eram perdidas sucessivamente. A trave ajudou novamente o goleiro Márcio após chute de Pierre da intermediária. O tempo foi passando e mostrando que era o inimigo do líder, que esbarrava na própria incompetência para perder tantas chances. Com bolas na trave, por cima do gol e para fora, o Galo, pelo menos, saiu de campo ainda líder, com mais um pontinho somado.
Na próxima rodada, o Atlético enfrenta o Botafogo, no Independência, domingo, às 16 horas. O Dragão recebe o Palmeiras, em casa, no mesmo dia, às 18h30.

#SouGalo
Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Ana Paula Xavier

Ana Paula Xavier

Escritora do Galo Forever. Fanática pelo CAM. Adoro minha família e amigos. Personalidade forte.

Um comentário:

  1. se tivessem marcado o penalti no Bernard não teria terminado no empate

    ResponderExcluir

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com