Uma História, uma só paixão

4 de abril de 2013

Galo 100%, bate Arsenal em jogo de confusão

Foto: GoogleImagens

A partida entre Atlético e Arsenal, foi digna de uma Brasil e Argentina das antigas. O confronto teve de tudo, golaço, pênalti mal marcado, bola na trave, discussão, tensão e o principal: muita briga. Cotoveladas, empurrões e confusão. Tudo isso marcou mais uma brilhante vitória do Galo, pela quinta rodada do Grupo 3 da Libertadores. Foi contemplado o melhor futebol o time mineiro que, com o mesmo placar na Argentina, 5 a 2, saiu vitorioso. Tardelli, R10 em dois lances, Luan e Alecsandro marcaram pro Alvinegro, já o Arsenal descontou com Braghieri e Benedetto.
O Arsenal até assustou o Atlético, com uma bola no travessão, aos cinco minutos, depois do chute de Carbonero. O Galo não se contentou em assustar. Surpreendeu os argentinos em dois contra-ataques seguidos e não desperdiçou as chances. Os dois lances nasceram de forma semelhante. A forte jogada do lançamento para o ataque buscando o desvio de Jô reapareceu com força no time.
Os dois primeiros gols do Atlético, construídos com muita facilidade, logo no início do jogo, geraram muita reclamação dos argentinos. Em lances parecidos, com ótima participação do atacante Jô, um dos destaques da partida, os jogadores do Arsenal reclamaram, sem razão, de um impedimento de Tardelli e, com razão, da marcação de um pênalti, já que a falta em Luan foi fora da área.
O ritmo da partida mudou aos 22 minutos, quando Diego Tardelli, em uma arrancada, sentiu uma fisgada na coxa direita. Foi substituído por Araújo, que não manteve a mesma movimentação de Tardelli. O Arsenal-ARG sentiu que poderia incomodar, cresceu no jogo e chegou a diminuir o marcador. Foi aí que começou a catimba argentina.
O Arsenal diminuiu aos 39 minutos, com Braghieri, aproveitando bola cruzada na área.
 O jogo só voltou a esquentar aos 47 minutos, mas não foi com bola rolando. Depois de Leandro Donizete e Ortiz se estranharem, um princípio de confusão marcou o fim da etapa.
No segundo tempo, o Atlético voltou jogando bola e chegou aos terceiro gol logo no primeiro minuto. Jô recebeu de Ronaldinho, cruzou e Luan completou para as redes: 3 a 1. Mas Ronaldinho Gaúcho fez a diferença. Além do pênalti bem cobrado no primeiro tempo, fez um gol memorável na segunda etapa.
Aos 13, prevaleceu a técnica e a habilidade de Ronaldinho Gaúcho. O craque dominou na entrada da área, deu uma cavadinha, no ângulo do goleiro Campestrini, que, desesperado, se esticou, mas não achou nada. Ao som de “olé” da torcida, o Atlético administrou a vantagem no marcador. O Arsenal marcou o segundo gol aos 39 minutos. Benedetto cobrou falta com violência, sem chance para o goleiro Victo. Já aos 48 minutos, Alecsandro soltou a bomba de fora da área e fechou o placar.
No fim do jogo, os jogadores do time argentino partiram para cima do árbitro e surgiu nova confusão, desta vez mais grave. Policiais foram agredidos e revidaram e a confusão se estendeu para o vestiário.
A próxima partida do Atlético-MG, pela Libertadores, será no dia 17, diante do São Paulo, no Morumbi. Porém, antes, pelo Campeonato Mineiro, o Galo receberá o Boa Esporte, neste domingo, às 16h, novamente no Independência.


Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Ana Paula Xavier

Ana Paula Xavier

Escritora do Galo Forever. Fanática pelo CAM. Adoro minha família e amigos. Personalidade forte.

0 comentário(s):

Postar um comentário

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com