Uma História, uma só paixão

24 de maio de 2013

Sofrido, Galo conquista empate heroico no México

Foto: Google Imagens
O Tijuana foi um adversário. O gramado sintético do Estádio Caliente também. Foram muitos obstáculos, sentidos pelo Atlético durante os 90 minutos. O time sofreu 2 a 0. Mas não se entregou. Com Diego Tardelli, no começo do segundo tempo, e Luan, já nos acréscimos, o Galo buscou o empate, no jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores. Agora, o Alvinegro conta com o “caldeirão” do Independência para lutar pela classificação. A partida de volta será na próxima quinta-feira.
O Tijuana, durante praticamente todo o primeiro tempo, dominou a partida. O quarteto talentoso do Galo, formado por Bernard, Ronaldinho Gaúcho, Diego Tardelli e Jô, não conseguiu jogar. Enquanto isso, Riascos e Martínez, este último com uma passagem pelo Cruzeiro, principal rival do Atlético-MG, envolveram facilmente os zagueiros alvinegros. Por diversas oportunidades, o time mexicano teve a chance de marcar. Victor, com defesas importantes, foi o grande destaque da equipe mineira e evitou que o placar desfavorável fosse ainda maior.
Mas o Atlético teve seus cinco minutos de bom momento. Quando trabalhou as jogadas, criou oportunidades. Aos 22 minutos, Bernard recebeu na área, cruzou para Jô, que dividiu, na cara do gol, com o zagueiro e o goleiro. Aos 25, Jô dominou na área, tocou e Marcos Rocha chutou forte para a defesa de Saucedo.
Depois disso, só deu Tijuana. Aos 26 minutos, na velocidade, Castillo tabelou, recebeu na área e, na saída de Victor, bateu por cima da meta. O gol saiu aos 31 minutos, Riascos recebeu na área, ganhou de Gilberto Silva e finalizou no canto: 1 a 0.
O segundo tempo começou como terminou o primeiro. E o segundo gol do Tijuana surgiu após uma pressão enorme sobre a defesa do Galo. Em uma saída errada de Victor, a bola sobrou para Moreno, que bateu forte e cruzado. O goleiro alvinegro defendeu parcialmente, mas, no rebote, Martínez, livre, teve tempo de dominar e empurrar para o gol: 2 a 0.
O Galo quase diminuiu aos 12 minutos, com Tardelli, mas o goleiro defendeu. E foi Tardelli o autor do gol alvinegro, aos 20 minutos. Depois da cobrança de escanteio, Arce cortou mal e deu um presente para o atacante marcar: 2 a 1.
A partir daí, o Atlético-MG teve outras chances, assim como o Tijuana. O placar de 2 a 1 já era bom para os brasileiros, que sofreram muito com as adversidades. Mas Luan, aos 46 minutos, trombou com os zagueiros rivais e teve calma para tocar na saída de Saucedo. Era o empate do Galo. Desespero do torcedor do Tijuana, que deixou o estádio em silêncio total.

Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Ana Paula Xavier

Ana Paula Xavier

Escritora do Galo Forever. Fanática pelo CAM. Adoro minha família e amigos. Personalidade forte.

Um comentário:

  1. Sai Bernard, entra LUAN, esse muito mais que um talismã. Em tão pouco tempo conseguiu uma identificação tremenda com a massa, coisa que outros demoram um tempão pra conseguir. Tem raça, técnica, vontade, fôlego de garoto e o herói das duas últimas partidas difíceis e decisivas disputadas pelo Galo. Viva LUAN!

    ResponderExcluir

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com