Uma História, uma só paixão

11 de julho de 2013

Eu acredito!


     Senhor, obrigada. Eu acredito! O trishow de um pequenino lá na Argentina, eu acredito! A metralhadora emprestada, eu acredito! O pedido da água, eu acredito! O choro após o gol de empate lá fora, eu acredito! O pênalti defendido com o pé, eu acredito! Cada lágrima derramada até aqui, eu acredito!
     O Atlético entrou como o GALO de briga, abriu o placar antes dos três minutos do primeiro tempo. Nada iria dar errado. A catimba era grande, eles atrasavam o jogo, estavam com medo de nós. Não é pra menos, somos temidos aqui. É, GALO, sabíamos que não seria fácil. No segundo tempo a partida começava a esfriar, até que se fez jus as palavras de Drummond “Iluminado seja o seu caminho” e assim aconteceu. Algumas luzes do Independência se apagaram. Seria um sinal? Vozes entoavam o canto de guerra: “Eu acredito!”. As luzes voltaram. O Atlético voltou. O Guilherme voltou, o nosso gol saiu.
     Oh, GALO! És tu, o único forte e vingador! De você, eu espero tudo. Dizem que quando se é pra dar certo, até os ventos sopram a favor. Eu acredito! Fomos para os pênaltis. Sim, eu disse o nome do Guilherme antes de qualquer outro jogador, o rebelde que veio do outro lado, agora é nosso! Alecsandro... Caixa! Guilherme... Caixa! Jô... Richarlyson... É, nem tudo estava perfeito. Na verdade, nada é perfeito pro Atlético. Mas no adversário as coisas também não estavam boas. Tudo empatado. Ronaldinho bate com perfeição... Caixa! É chegado o momento tão esperado, se o Victor pega, é GOL DO GALO!
     Nossas vidas mais uma vez nas mãos do São Victor. Digo, nos pés. Espera, nas mãos dessa vez, né? Eu acredito! E mais uma vez, ele mostrou o porquê veste a camisa do GALO. Estamos na final. Vi crianças derramando lágrimas de apreensão. Vi homens se abraçando e cantando por um só ideal. Vi jovens carregarem bandeirões nas costas. Vi e vou ver pra sempre. Porque, meu caro, o Atlético me faz acreditar que por amor vale tudo. Eu acredito! Não sabemos ao certo se aquelas luzes nos iluminaram realmente, mas de uma coisa temos certeza: Iluminados, nossos caminhos nunca deixaram de ser! E não termina por aqui, o melhor nos espera! Eu acredito!



Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Thaís de Lima

Thaís de Lima

Portadora de sangue preto e branco.

3 comentários:

  1. aquele momento que vc me faz chorar de novo ! lindo texto :))

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Aqui é Galo!
    Yes, we CAM.
    Eu também acredito!!!

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada, Vinícius! GAAAAAAAAAALO!!!

    ResponderExcluir

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com