Uma História, uma só paixão

24 de maio de 2014

Ipatingão, tô chegando!

Eu sabia que a oportunidade chegaria. Eu sabia que não podia desistir.

Nasci em 97, e desde então, sonhos em prol do preto e branco vem sendo construídos, entre eles,  ir ao estádio ver o Atlético jogar. As oportunidades que surgiam iam sendo desperdiçadas, ora por maus presságios financeiros, ora pela dependência familiar. Eis que em 2012, surgiram boatos que o Ipatingão seria palco do Maior de Minas Gerais, mas nada feito. A pouca infra-estrutura tratou de entristecer os corações esperançosos de quem queria ver  de perto o GALO bicar.

Apesar de polêmicos comentários a respeito da Copa do Mundo de 2014, restou-me apenas a felicidade de poder contar com Ipatinga em festa! Trataram de divulgar "Se não tiver Independência ou Arena do Jacaré, Galo mandará jogos no Ipatingão" e é assim que vai ser.

Depois de mais de uma semana correndo atrás de passagens e ingressos, amigos apareceram e trataram de assegurar a minha ida. Agradeço a Vanessa Gomes e Tales Alves por tudo que me proporcionaram até aqui.  Meu Deus! Estou mais próxima do que nunca! Imprevistos e mais imprevistos são reacesos. Ingressos evaporam e junto deles, a paciência. Onde é que foi parar todo mundo?

Por  um segundo a possibilidade de não dar certo me passou pela cabeça, mas eu tratei de mandá-la embora, porque assim como meus irmãos de camisa preto e branca, eu não iria desistir jamais. Eu posso, eu consigo, eu vou. Ergui a cabeça, usei das mais belas palavras de nosso hino como o lema principal da minha vitória e o telefone tocou. Conseguiram as minhas passagens pra felicidade.

O sonho será realizado, assim como a nossa conquista de 2013. O vento que durante toda a nossa história soprava contra nós, será vencido mais uma vez. Os devaneios de um coração que nunca desistiu encontram-se em estado de delírio.

O primeiro jogo é inesquecível. Aliás, não só o primeiro, todos que virão. Porque torcer pro Atlético é isso, é tornar o jogo contra o Criciúma o final de um Brasileiro. É transformar Ipatinga em Belo Horizonte. É fazer do Ipatingão o Horto. É entoar com dez mil espectadores, o mesmo cântico que é entoado no Mineirão. 

A partida de 90 min não vai parecer eternidade, ela será eternizada em mim e marcada entre todos os outros mantos, pela primeira camisa, a de número 9. É, meus caros, tudo vem ao seu tempo, é o primeiro jogo de muitos. Alô, Ipatingão, se prepara que eu tô chegando! 

Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Thaís de Lima

Thaís de Lima

Portadora de sangue preto e branco.

0 comentário(s):

Postar um comentário

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com