Uma História, uma só paixão

11 de julho de 2014

Mas espalhe luz sobre os caminhos do Atlético!

Ontem (10/07/13) foi um dia especial pra torcida atleticana. Foi um dia magnífico pra nós, MASSA! Completou-se um ano de um dos episódios mais marcantes da nossa história, derrotamos o Newell´s Old Boys no Horto e seguimos pro primeiro jogo da final.

A torcida do GALO, juntamente com o Cuca, sempre teve a fama de nadar, nadar e morrer na praia. Mas o ano de 2013 era pra calar a boca de quem ousasse a dizer tal coisa. 

Nós desafiamos qualquer lógica de um técnico, nós desafiamos a multidão nas arquibancadas e foi eternizado o dizer do mestre das palavras, que em mais um dia de inspiração, escreveu um trecho que ficará guardado pra sempre na memória de cada atleticano: 

"Mas espalhe luz sobre os caminhos do Atlético!"

Obrigada, Drummond! Nós, atleticanos, portadores desse coração alucinado e de alma desesperada, faríamos qualquer coisa pra que tudo desse certo. Apague as luzes do Independência aí, Senhor, que é pra gente honrar este verso! 

E assim Ele o fez. Refletores apagados.  Já haviam nos tirado dois pênaltis claríssimos, aquela bola não entrava, o nosso técnico bateu no peito, incorporou o tal atleticano que o habitava e colocou o Guilherme lá. Pronto, nossos corações afoitos só não pararam de bater, porque sabíamos que teríamos uma final pra assistir. Se fosse pra morrer, meu caro adversário, nós morreríamos depois que levantássemos a NOSSA taça! 

Deu GALO. O gol saiu do jogador mais cobrado pela MASSA. Deu GALO. Nós levamos para os  pênaltis. Deu GALO. O Victor fez outro milagre. Deu GALO. São Victor, desculpe-me. Um Santo merece mais respeito. MASSA, deu GALO!

Se era pra ganhar a Libertadores de uma forma ilustre, o trabalho foi feito com sucesso! Sejam quantas forem as nossas conquistas, ainda vou me lembrar de cada feito de São Victor, das loucuras do nosso Cuca, da magia daquele ano que finalizava em "13"! Ah, se eu pudesse, esses algarismos fariam parte de todas as nossas datas e quem sabe assim, alguma emoção que venhamos a sentir, se compare aos nossos quase enfartes do ano anterior.

Valeu, MASSA! 


Refletores apagados no Independência (Foto: Léo Simonini)
Refletores apagados no Independência (Foto: Léo Simonini)



Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Thaís de Lima

Thaís de Lima

Portadora de sangue preto e branco.

0 comentário(s):

Postar um comentário

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com