Uma História, uma só paixão

16 de outubro de 2014

Anotaram a placa? Galo atropela Corinthians e fica com vaga na semifinal


Yuri Edmundo
FOTO: YURI EDMUNDO

Foi na técnica de Guilherme. Nas mãos salvadoras de Victor. No esforço de Diego Tardelli. Na raça do time. No "Eu acredito" da torcida. No gol salvador de Edcarlos aos 41 minutos do segundo tempo. O Atlético reviveu dias de glória da Copa Libertadores 2013 e conseguiu uma virada heroica sobre o Corinthians na Copa do Brasil. Depois de perder o jogo de ida por 2 a 0, sair em desvantagem nesta quarta-feira, o Galo atropelou o Timão, por 4 a 1, e deixou o Mineirão classificado às semifinais da Copa do Brasil. O adversário será o Flamengo. As partidas estão previstas para os dias 29 de outubro e 5 de novembro.
Confiante pelos 2 a 0 que fez no jogo de ida, o Corinthians entrou em campo relaxado, tocando bem a bola, evitando o abafa do Atlético. Com apenas quatro minutos de jogo, abriu o placar, com Guerrero tirando proveito do vacilo de Jemerson. Deu a impressão de que o restante do jogo seria mera formalidade, já que o Galo precisaria agora marcar quatro gols para avançar.
O desafio do Galo agora era fazer quatro gols. A torcida não desanimou. O time foi em busca, na raça e na velocidade. O goleiro Cássio teve trabalho. Segurou os chutes de Marcos Rocha e Diego Tardelli. Mas aos 23 minutos nada fez depois que Guilherme lançou Luan na área e o atacante raspou de cabeça para empatar: 1 a 1.
A movimentação ofensiva do Atlético deu resultado. Aos 31 minutos, a bola passou por Dátolo, Marcos Rocha e Carlos até chegar a Guilherme. Ele bateu, a bola desviou em Anderson Martins e virou o placar: 2 a 1. Maestro do time, Guilherme ainda deixou Diego Tardelli em condições de fazer o terceiro aos 42 minutos. Mas o atacante atleticano estava de costas e cabeceou em cima de Cássio.
O Atlético voltou ao segundo tempo bem adiantado, com sua linha de meio-campo próxima à área corintiana. O chute de Carlos que explodiu na trave, aos 15 minutos, foi um prenúncio do que estava por vir. O Mineirão respirou fundo. Havia tempo. Ao Corinthians, restavam os contra-ataques. À medida que o jogo avançava, a equipe de Mano Menezes ia ganhando mais espaço para explorá-los. Mas, quando parecia que o Timão começava a controlar o ímpeto do Galo, Guilherme, o melhor do jogo, marcou o terceiro e incendiou ainda mais a disputa.
Imediatamente, Mano colocou Elias e Danilo em campo, nos lugares de Guilherme Andrade e Renato Augusto, respectivamente. A intenção era segurar a bola no meio e tentar apagar o fogo dos mineiros. Em seu primeiro lance, Danilo quase fez os corações atleticanos pararem em chute colocado que obrigou Victor a fazer grande defesa.
Aos 41, o tempo parou no Mineirão. Dátolo cobrou escanteio da esquerda. A viagem da bola até a cabeça de Edcarlos demorou segundos eternos. Era o quarto gol, e o Mineirão enlouqueceu. Os minutos finais foram de festa para os mineiros, já que o Corinthians se abateu de tal forma que não conseguiu mais ameaçar o gol de Victor.
Aos 48 minutos, com Cássio fora do gol, Marcos Rocha quase fez um golaço. Fagner tirou em cima da linha. O apito final transformou o gramado em um salão de baile, com os jogadores do Atlético imitando a dancinha de Mano Menezes no primeiro jogo.





Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Ana Paula Xavier

Ana Paula Xavier

Escritora do Galo Forever. Fanática pelo CAM. Adoro minha família e amigos. Personalidade forte.

0 comentário(s):

Postar um comentário

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com