Uma História, uma só paixão

12 de abril de 2015

Com confusão na arbitragem e lances geniais, Atlético e Cruzeiro empatam, e decisão será no Mineirão

FOTO: CLUBE ATLÉTICO MINEIRO

Duas gotas de genialidade em um mar de briga e confusão. Em lances de puro talento, Guilherme e Arrascaeta desequilibraram no empate entre Atlético e Cruzeiro, por 1 a 1, neste domingo, no Independência. O meia do Galo achou Luan livre, que só teve o trabalho de tocar para Carlos abrir o placar no primeiro tempo. Na etapa final, o uruguaio celeste empatou em um gol digno de placa: cercado por cinco atleticanos passou com facilidade, com direito a uma humilhante caneta em Josué, e finalizou de forma certeira. No mais, pouco futebol no clássico. Prova disso são os 11 cartões distribuídos durante os noventa minutos.
A decisão da vaga para a final do Estadual fica para o final de semana que vem, no Mineirão. A data será divulgada nesta segunda-feira, pela Federação Mineira de Futebol. O Cruzeiro joga pelo empate para se classificar. Ao Atlético só resta vencer. O empate deste domingo é a 10ª partida que o Cruzeiro termina sem vencer o maior rival.
Antes, os dois times entram em campo pela Libertadores.  O Cruzeiro enfrenta o Huracán, da Argentina, em Buenos, terça-feira, às 19h (de Brasília). Um dia depois, o Galo encara o Atlas, do México, em Guadalajara, às 22h.
A etapa inicial foi marcada por muita luta e entrega, mas por pouco futebol. Atlético e Cruzeiro fizeram um início truncado, com muitas faltas. O árbitro paulista Raphael Claus não economizou nos cartões e distribuiu sete amarelos: quatro para o Galo (Rafael Carioca, Jemerson, Dátolo e Josué) e três para a Raposa (Leo, Mena e Paulo André). A bola pouco rolou nos 45 minutos iniciais. Prova disso é que, segundo estatística, em 50% do tempo o jogo ficou parado.
Com a bola rolando, a Raposa teve vantagem nos minutos iniciais. O time de Marcelo Oliveira aproveitou, sobretudo, o lado esquerdo de
ataque. A primeira grande chance do jogo apareceu aos oito minutos, com Damião. Boa trama pela esquerda, com Alisson e Mena, que cruzou na cabeça de Damião. O centroavante celeste acertou a trave.
Aos poucos, contudo, o Atlético foi igualando o jogo. O Galo começou a insistir nas jogadas aéreas. E em um cruzamento o time alvinegro quase abriu o placar, aos 19 minutos. Luan cruzou e Guilherme, sozinho, desviou para fora. Quando o primeiro tempo caminhava para o 0 a 0, Guilherme desequilibrou com um lançamento preciso para Luan, que achou Carlos livre na área para abrir o placar: 1 a 0.
O técnico Marcelo Oliveira fez uma mudança no intervalo: Fabrício no lugar de Mena. O Cruzeiro melhorou e tomou conta do jogo. Willian e Alisson cresceram em campo, e o empate foi consequência natural da pressão exercida. Aos nove minutos, Arrascaeta deu uma caneta em Josué, livrou-se de mais dois marcadores e bateu cruzado, sem chances para Victor.
Depois do gol, o futebol voltou a dar lugar a muita confusão. O árbitro Raphael Claus teve atuação contestada pelas duas torcidas. Aos 17 minutos, Leonardo Silva foi expulso após pontapé no atacante Leandro Damião. O Cruzeiro não conseguiu aproveitar a vantagem numérica para virar o placar.

Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Ana Paula Xavier

Ana Paula Xavier

Escritora do Galo Forever. Fanática pelo CAM. Adoro minha família e amigos. Personalidade forte.

0 comentário(s):

Postar um comentário

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com