Uma História, uma só paixão

12 de junho de 2016

Fred estreia com gol, mas Cruzeiro vence o clássico no Horto


FOTO: YURI EDMUNDO

A tarde deste domingo (12) marcou a estreia de Fred com a camisa do Atlético, mas quem chamou a atenção foi um jogador que está em Belo Horizonte desde janeiro do ano passado. De Arrascaeta teve uma atuação magistral e garantiu a vitória do Cruzeiro, por 3 a 2, sobre o arquirrival no estádio Independência, em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.
O mistério sobre as escalações das equipes foi desvendado uma hora antes da partida. No Atlético, Marcelo Oliveira confirmou o atacante Fred entre os titulares, manteve o jovem Gabriel na defesa e optou por Patric na lateral esquerda. No Cruzeiro, Paulo Bento substituiu Willian por Riascos e definiu Alisson como substituto do lesionado Robinho. Quando a bola rolou no Independência, o Galo propôs o jogo, enquanto o time celeste se resguardou na defesa à espera de um erro do adversário. A estratégia cruzeirense parecia a ideal se não fosse uma falta boba cometida pelo lateral-direito Lucas no atacante Carlos, fora da disputa por bola. Na execução do tiro livre, Rafael Carioca chutou rasteiro e contou com desvio na barreira para comemorar o gol aos 13min: 1 a 0. Mas a torcida alvinegra mal teve tempo para festejar. Cinco minutos depois, De Arrascaeta driblou Leonardo Silva, foi à linha de fundo e cruzou em direção a Alisson, que ganhou de Gabriel e empatou o clássico: 1 a 1.
Na sequência do primeiro tempo, o Atlético continuou com a posse da bola e o Cruzeiro seguiu apostando num equívoco para contra-atacar. Num desses lances, o time celeste quase virou o jogo, aos 30min: em erro de passe de Patric, De Arrascaeta recuperou a bola e deu ótimo lançamento para Elber, que, livre de marcação, tentou tocar por cobertura e parou em grande intervenção de Victor. Aos 37min, o Galo criou boa oportunidade pelos pés de Marcos Rocha, que driblou Bryan e deixou Patric sozinho para chutar a gol. O camisa 29, contudo, acabou traído pela posição do volante Júnior Urso, que “tirou” a bola de endereço certo. Já no fim da etapa inicial, Bryan recebeu de Riascos, soltou a bomba de fora da área e só não virou para o Cruzeiro porque Victor fez boa defesa.
Na saída de campo, os autores dos gols aprovaram os primeiros 45 minutos no Horto. “Um jogo equilibrado. As melhores chances foram nossas. No clássico, a gente sabe que é detalhe. Em uma desatenção, eles fizeram o gol”, opinou o volante Rafael Carioca. “Eles fizeram um gol que a bola pegou em todo mundo e entrou. Nosso gol foi trabalhado. Estamos fazendo um grande jogo”, observou o meia Alisson. No intervalo, Marcelo Oliveira modificou a configuração alvinegra ao trocar Júnior Urso por Carlos César. Patric foi adiantado para a ponta esquerda. Paulo Bento, por sua vez, manteve a formação celeste para o segundo tempo.
Ainda tentando voltar ao ritmo do primeiro tempo na etapa complementar, o Cruzeiro virou o jogo numa grande jogada de De Arrascaeta que terminou em finalização de Riascos: 2 a 1. Foi o primeiro gol do colombiano pela Raposa, justamente contra o adversário pelo qual ficou marcado por perder um pênalti decisivo na Copa Libertadores de 2013, quando defendia o Tijuana, do México. Mas, tal como no primeiro tempo, o Atlético não deixou por baixo e empatou aos 10min com o estreante Fred, que recebeu assistência de voleio de Patric e confirmou ser pé quente em estreias: 2 a 2.

FOTO: YURI EDMUNDO

Logo depois da igualdade, houve tumulto entre jogadores atleticanos e cruzeirenses. O motivo: um “chega pra lá” do zagueiro Gabriel para cima de Arrascaeta. Houve empurra-empurra e o árbitro Marcelo Aparecido de Souza expulsou Marcos Rocha e Bryan. Numa discussão paralela, Fred e Henrique foram amarelados por causa de um chinelo atirado das cadeiras do estádio. Enquanto o atacante alvinegro tentou ocultar da arbitragem, o meio-campista azul queria mostrar o ocorrido a Marcelo Aparecido.
Sem Bryan, Bento recorreu ao meia Allano para ocupar a lateral esquerda. Assim que o substituto de Alisson pisou em campo, aos 16min, De Arrascaeta cobrou falta no segundo poste e Bruno Rodrigo mergulhou de peixinho, anotando o terceiro do Cruzeiro: 3 a 2. A reação do rival fez Marcelo Oliveira buscar alternativa do banco de reservas: Clayton entrou no lugar de Robinho com o objetivo de dar mais velocidade ao jogo. Já Paulo Bento se viu obrigado a retirar de campo o já exausto Elber. Bruno Ramires foi acionado para preencher o meio-campo e segurar o ataque atleticano.
Disposto a buscar contra-ataques, o Cruzeiro preparava sua última substituição, mas teve que mudar os planos por causa da expulsão do lateral-direito Lucas, aos 32min. Em vez de Willian, foi o zagueiro Fabrício Bruno quem entrou no lugar de Riascos. O Atlético, que já tinha mais posse de bola e estava totalmente no campo de ataque, partiu para o tudo ou nada, mas encontrou a Raposa totalmente inspirada em seu campo de defesa e disposta a encaixar algum contragolpe com De Arrascaeta. Já nos acréscimos, Romero deu carrinho por trás e levou vermelho direto. Contudo, não houve tempo para que o Galo conseguisse ao menos o empate contra o arquirrival, que venceu pela terceira vez seguida o clássico disputado no Horto.

Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Ana Paula Xavier

Ana Paula Xavier

Escritora do Galo Forever. Fanática pelo CAM. Adoro minha família e amigos. Personalidade forte.

0 comentário(s):

Postar um comentário

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com