Uma História, uma só paixão

18 de setembro de 2016

Galo joga mal e cede empate a rival

Foto: Facebook


O empate por 1 a 1 no clássico mineiro, na tarde deste domingo, no Mineirão, travou as disputas de Atlético e Cruzeiro pela liderança e contra o rebaixamento do Campeonato Brasileiro, respectivamente. Num duelo de poucas oportunidades, o alvinegro se mostrou mais eficaz e abriu o placar ainda na primeira etapa, com Clayton. O jogo caminhava para o fim, quando Mano Menezes resolveu fortalecer seu setor de ataque. Elber entrou na partida e serviu Robinho, que igualou o marcador aos 30 minutos da segunda etapa.
Com o marcador igual, o Atlético alcançou 46 pontos (na 3ª colocação) e ficou a cinco de distância para o líder Palmeiras. Com o ponto somado, o Cruzeiro chegou aos 30 e se afastou um pouco mais da zona de rebaixamento, mas segue em situação incômoda, na 15ª posição, a dois do Z-4.
Na próxima rodada, o Cruzeiro tem pela frente mais um duelo complicado na sequência ingrata no Campeonato Brasileiro. A equipe de Mano Menezes viaja para Cariacica, no Espírito Santo, onde mede forças com o Flamengo (vice-líder), no domingo, dia 25, às 16h. Antes, porém, recebe o Botafogo, quarta-feira, no Mineirão, no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil – no primeiro duelo, fora de casa, a Raposa venceu por 5 a 2.
Da mesma forma, o Atlético volta suas atenções para Copa do Brasil, competição em que enfrenta a Ponte Preta, quarta-feira, às 19h30, no Moisés Lucarelli – o primeiro duelo, em BH, acabou empatado em 1 a 1. O próximo duelo pela Série A é diante do Internacional, no domingo, dia 25, às 18h30, no Independência.
Se aproveitando da condição de mandante e empurrado por seu torcedor, o Cruzeiro iniciou o jogo marcando em linha alta e abafando a saída de bola do Atlético, que esperou o erro do adversário para tentar encontrar seu espaço. Embora a Raposa tenha criado algumas oportunidades antes dos dez minutos (três escanteios a favor no período), foi o Atlético que chegou com perigo pela primeira vez. Aos 9’, depois de ótima articulação de Robinho, Rômulo Otero acertou o travessão de Rafael em finalização de média distância.
Num segundo momento do jogo, o Cruzeiro diminuiu seu ímpeto ofensivo, mudou a forma de marcação, mas seguiu com maior posse de bola e bem organizado com setores compactados. Mesmo com menos chances, o Atlético seguiu mais objetivo e chegou novamente aos 18’, quando Fred quase rompeu a defesa cruzeirense. Com o jogo concentrado no meio-campo, tenso, a primeira confusão do clássico foi registrada aos 24’. Jogadores do Galo reclamaram de falta de fair play do argentino Ramón Ábila. O árbitro Braulio da Silva Machado logo controlou os ânimos.
Mais eficaz, o Atlético não desperdiçou a terceira chance que teve no jogo, aos 30’. Depois de falha de marcação do lateral-direito Lucas, que se recuperou de lesão no vestiário do Mineirão para ser escalado, Júnior Urso encontrou Fábio Santos isolado na ponta. O atleticano cruzou para Clayton, livre dentro da área. O meia-atacante aproveitou a assistência e a oportunidade dada por Marcelo e não deu chances para Rafael em cabeçada no contrapé. 0 a 1. Aos 38’, também pelo alto, o Cruzeiro quase igualou o marcador. Arrascaeta recebeu cruzamento sozinho, na marca do pênalti, mas errou o alvo. Quatro minutos depois, pelo chão, Ábila perdeu nova chance na pequena área.
Diferentemente da reta final do primeiro tempo, quando foi pressionado, o Atlético partiu para cima e aproveitou as falhas de marcação do Cruzeiro, principalmente nas costas de Lucas (amarelado), para criar chances claras de ampliar o marcador, vezes com Otero, outras com Fred. O centroavante deixou Júnior Urso na cara do gol, aos 8’, mas a bola raspou a trave de Rafael. Diante de certa apatia momentânea de seus jogadores, Mano Menezes trocou Ariel Cabral por Elber ainda aos 17’ da segunda etapa. Antes, no intervalo, o comandante já havia trocado Sobis por Alisson. No Atlético, Marcelo apostou no poder de finalização de Lucas Pratto, que entrou na vaga de Fred. Mas foi o técnico cruzeirense que conseguiu resultado com as opções.
Se Alisson, maior esperança, passou praticamente despercebido, Elber mudou o panorama do jogo e foi decisivo no gol de empate do Cruzeiro, que saiu aos 30’ da etapa complementar. O jovem meia-atacante, sempre muito agudo, recebeu de Arrascaeta na ponta direita e encontrou Robinho atento, fugindo da marcação de Rafael Carioca e entrando na área. O camisa 19 acertou bonita finalização e igualou o marcador no Mineirão. 1 a 1.
O fim da partida, como de praxe, reservou mais ingredientes para marcar a história do clássico. Aos 45’, depois de chances de lado a lado, o árbitro Braulio da Silva Machado expulsou o lateral-direito Lucas, que já havia recebido cartão amarelo no primeiro tempo. Revoltado com a decisão do juiz, Mano Menezes também acabou expulso.
Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Ana Paula Xavier

Ana Paula Xavier

Escritora do Galo Forever. Fanática pelo CAM. Adoro minha família e amigos. Personalidade forte.

0 comentário(s):

Postar um comentário

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com