Uma História, uma só paixão

12 de agosto de 2018

Em jogo de Independência lotado, Galo vence Santos mantendo a tradição da “Lei do ex”

FOTO: GOOGLE IMAGENS


A temida 'lei do ex' fez outra vítima na manhã deste domingo de Dia dos Pais, no Independência. Com passagens pelo Santos em 2003 e entre 2015 e 2017, Ricardo Oliveira foi às redes duas vezes no segundo tempo e garantiu a vitória do Atlético por 3 a 1 sobre o ex-clube, em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Num Independência lotado com 22.062 torcedores, os donos da casa abriram o placar logo aos 7' do primeiro tempo, com belo gol de Elias. Aos 26' da etapa inicial, Gabigol aproveitou vacilo da zaga mineira para empatar. Ricardo Oliveira, duas vezes, decretou a derrota do Santos de Cuca.
Com a vitória, o Atlético sobre, ao menos parcialmente, para a quarta posição, com 30 pontos. O Santos, por sua vez, ‘estaciona’ nos 18, no 16º lugar, e corre o risco de voltar à zona de rebaixamento da Série A.
Na volta ao Horto, Cuca sofreu com uma arma que tanto o fez feliz entre 2011 e 2013: gol no início do jogo. Os primeiros minutos foram de pouca técnica e muita vontade. Quando Tomás Andrade conseguiu aliar essas duas virtudes, o Atlético abriu o placar.
Aos 7’, o argentino, novidade no time titular no lugar de Luan,  recuperou a bola de Victor Ferraz no meio campo, ganhou território e passou com precisão. Elias recebeu e, de fora da área, acertou um belíssimo chute rasteiro, no canto direito de Vanderlei: 1 a 0 e explosão dos mais de 22 mil torcedores que lotaram o Independência.
Atrás no marcador, o Santos começou a se soltar logo após sofrer o gol. As ofensivas do time visitante, entretanto, eram previsíveis: sempre pelas pontas, com Rodrygo e Bruno Henrique acionados frequentemente. E foi justamente dessa forma que o empate saiu.
Rodrygo avançou pela direita, venceu a marcação de José Welison e apareceu em boas condições já dentro da área. O jovem atacante de 17 anos cruzou, a bola bateu na zaga do Atlético e sobrou para Bruno Henrique na esquerda. O atacante cruzou rasteiro para Gabigol, que livre e em excelente condição de finalizar, não perdoou: 1 a 1, aos 26’.
Com Nathan centralizado e Tomás Andrade - que tem características de centralizar as jogadas, aberto pela esquerda, o Atlético buscava o jogo pelo meio. Foi assim que o jogador emprestado pelo Chelsea quase desempatou em chute de fora da área após passar por três marcadores.
Mais no fim do primeiro tempo, duas boas chances, uma para cada lado. Elias deu belo cruzamento para Ricardo Oliveira cabecear. Vanderlei espalmou para cima, e a bola ainda bateu no travessão. Já nos acréscimos, Dodô, levou perigo à meta defendida por Victor.
O técnico Thiago Larghi mudou o time no intervalo. Cazares entrou no lugar de Tomás Andrade. Com a alteração, o time alvinegro passou a ter mais a bola, que ficara 58% do tempo com o Santos no primeiro tempo, mas pecava pela falta de criatividade. Diante desse cenário, Luan foi acionado para entrar na vaga de Nathan logo aos 15’.
Cuca também mudou o Santos: Léo Cittadini e Copete substituíram, respectivamente, Jean Mota e Bruno Henrique. O cenário, no entanto, seguiu o mesmo: Atlético trocando passes em busca de espaços contra um adversário armado para contragolpes. Nesse meio tempo, Gabigol recebeu na área e caiu após contato de Leonardo Silva. O árbitro Rodrigo D'alonso Ferreira (SC) não entendeu como pênalti.
O gol de desempate saiu de forma muito parecida com o primeiro da partida. Aos 25’, Rodrygo foi desarmado no meio. Chará encontrou Cazares na ponta esquerda. O equatoriano colocou na área com precisão cirúrgica para Ricardo Oliveira cabecear no chão, vencer Vanderlei e fazer valer a temida ‘lei do ex’: 2 a 1. O centroavante defendeu o Santos em 2003 e entre 2015 e 2017.
Nos minutos seguintes, o Santos partiu para cima. O time paulista tinha dificuldades para superar a zaga atleticana. Por isso, apostava em jogadas de bola parada. Mas não deu certo. No fim, Ricardo Oliveira aproveitou lançamento, avançou, saiu cara a cara com Vanderlei e tocou por cima: 3 a 1 e vitória garantida para os donos da casa.
As equipes voltam a campo para a 19ª rodada do Brasileirão - a última do returno - no próximo final de semana. A partir das 16h de domingo, o Atlético visita o Botafogo, no Nilton Santos. No mesmo horário, mas no dia anterior, a Vila Belmiro recebe Santos x Sport.
Antes do compromisso pela Série A, o time paulista encarará o Cruzeiro, pela volta das quartas de final da Copa do Brasil. O duelo será nesta quarta feira, às 19h30, no Mineirão. Por ter perdido por 1 a 0 na ida, o Santos precisa vencer por pelo menos dois gols de vantagem para avançar à semifinal no tempo regulamentar. Triunfo por um de diferença leva a decisão para os pênaltis. Qualquer outro resultado garante a vaga aos mineiros.

Compartilhe com seus amigos:
Sobre o Autor:
Ana Paula Xavier

Ana Paula Xavier

Escritora do Galo Forever. Fanática pelo CAM. Adoro minha família e amigos. Personalidade forte.

0 comentário(s):

Postar um comentário

Redes Sociais

Total de visualizações de página

Arquivo do blog

Receba novidades por e-mail

Copyright © Galo Forever Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com